Crise ou oportunidade de negócio? A vaca e o precipício.

by AmigoRico.org on October 31, 2008 · 9 comments

Um dos textos mais comentados do blog se chama “1 limão ou 1 milhão?“. Trata-se de uma fábula sobre inteligência financeira: imaginar diferentes soluções para transformar um limão em um milhão.

Pois bem, em um dos comentários ao texto “1 limão ou 1 milhão”, o leitor Angelo enviou uma outra fábula: da vaca e o precipicio. Achei interessante e optei por publicá-la como um novo post para todos os leitores do blog tenham acesso à contribuição do leitor Angelo. Segue o texto:

“Parabéns, Marcelo. Muito boa a fábula. É sempre mais fácil entendermos as coisas quando é contada uma história e isso me lembrou da história da vaca que cai no precipício, que também é muito boa. Ela mexe com a gente e também faz a gente se mexer, é assim:

Um filósofo passeava por uma floresta com um discípulo, conversando sobre a importância dos encontros inesperados. De acordo com o mestre, tudo que está diante de nós nos oferece uma chance de aprender ou ensinar. Quando cruzavam a porteira de um sítio que, embora muito bem localizado, tinha uma aparência miserável, o discípulo comentou:

- O senhor tem razão. Veja este lugar… Acabo de aprender que muita gente está no paraíso, mas não se dá conta disso e continua a viver em condições miseráveis.
- Eu disse aprender e ensinar – retrucou o mestre. Constatar o que acontece não basta; é preciso verificar as causas, pois só entendemos o mundo quando entendemos as causas.

Bateram à porta da casa e foram recebidos pelos moradores: um casal, três filhos, todos com as roupas sujas e rasgadas.

- O senhor está no meio desta floresta, não há nenhum comércio nas redondezas – observou o mestre ao pai de família. Como sobrevivem aqui?

E o homem, calmamente, respondeu.

- Meu amigo, nós temos uma vaquinha que nos dá vários litros de leite todos os dias. Parte desse produto nós vendemos ou trocamos, na cidade vizinha, por outros gêneros de alimentos. Com a outra parte, produzimos queijo, coalhada e manteiga para o nosso consumo. E assim vamos sobrevivendo.

O filósofo agradeceu a informação, contemplou o lugar por um momento e foi embora. No meio do caminho, disse ao discípulo:

- Pegue a vaquinha daquele homem, leve-a ao precipício e jogue-a lá embaixo.
- Mas ela é a única forma de sustento da família! – espantou-se o discípulo.

O filósofo permaneceu calado. Sem alternativa, o rapaz fez o que lhe pedira o mestre, e a vaca morreu na queda. A cena ficou gravada em sua memória.

Muitos anos depois, já um empresário bem-sucedido, o ex-discípulo resolveu voltar ao mesmo lugar, contar tudo à família, pedir perdão e ajudá-los financeiramente. Ao chegar lá, para sua surpresa, encontrou o local transformado num belíssimo sítio, com árvores floridas, carro na garagem e algumas crianças brincando no jardim. Ficou desesperado, imaginando que a humilde família tivesse precisado vender o sítio para sobreviver. Apertou o passo e foi recebido por um caseiro muito simpático.

- Para onde foi a família que vivia aqui há dez anos?
- Continuam donos do sítio.

Espantado, ele entrou correndo na casa, e o senhor logo o reconheceu. Perguntou como estava o filósofo, mas o rapaz nem respondeu, pois se achava por demais ansioso para saber como o homem conseguira melhorar tanto o sítio e ficar tão bem de vida.

- Bem, nós tínhamos uma vaca, mas ela caiu no precipício e morreu – disse o senhor. Então, para sustentar minha família, tive que plantar ervas e legumes. Como as plantas demoravam a crescer, comecei a cortar madeira para vender. Ao fazer isso, tive que replantar as árvores e precisei comprar mudas. Ao comprar mudas, lembrei-me da roupa dos meus filhos e pensei que talvez pudesse cultivar algodão. Passei um ano difícil, mas quando a colheita chegou eu já estava exportando legumes, algodão e ervas aromáticas. Nunca havia me dado conta de todo o meu potencial aqui: ainda bem que aquela vaquinha morreu!

Atirar a vaca pode ser mudar de ramo de negócio, buscar novas oportunidades, mudar de emprego, fechar um negócio, sair da sociedade que há muito você deseja, enfim, mude… faça algo diferente para descobrir suas reais potencialidades.

Mesmo que sua vaca seja bonitinha… talvez esteja na hora de atirá-la no precipício! Que tal…”

Aproveitando, se você tem um texto interessante sobre independência financeira, finanças pessoais ou investimentos, envie para nós e analisaremos para publicação.

Related Articles:

Desde 2002, AmigoRico.org indica as melhores fontes de informação gratuitas para ajudar você a cuidar do seu dinheiro. São mais de 20.000 inscritos em nosso boletim gratuito. Inscreva-se gratuitamente no boletim Amigo Rico e receba artigos, resumos e novidades para o auxiliar na conquista da Independência Financeira

AmigoRico.org recomenda também o livro SuasFinanças.com da Coleção ExpoMoney.

{ 9 comments… read them below or add one }

maria de fatima [guimaraes] November 3, 2008 at 6:13 am

façam o favor de ler

Norberto November 4, 2008 at 12:50 pm

Excelente! É um tapa na cara, quando estamos na maldita zona de conforto.

claudio March 9, 2009 at 11:32 am

Um bom texto. Mas matar a vaquinha poderia ser substituído por uma outra forma de explicação. Ficou esquisito.

ronaldo March 3, 2010 at 2:23 pm

vaquinha é o nome que se dá a empregos com salario medioce e que muita gente insiste em afirmar que é sua
unica maneira de viver.

gisa March 3, 2010 at 10:22 pm

já matei a minha vaca!

Fidel April 27, 2010 at 3:47 am

vou matar a minha vaquinha logo, logo, se Deus quiser tudo irá melhorar depois disso, acredito nisso.

andrea July 26, 2011 at 12:43 am

q essa vaca vá pro brejo!!!!rsrsrs

andrea toti July 26, 2011 at 12:46 am

Nem tudo q vai para o brejo é sinal de derrotas !!!

Fabio August 15, 2011 at 10:16 pm

Só um comentário, eérfeito…Nosso horizonte é tão distante quanto, os olhos de nossa mente desejam estar!!!

Leave a Comment